Já te contei?...

Porque há coisas que às vezes ficam por contar...

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

"Assim não brinco!"

Foi mais ou menos assim que o nosso Primeiro Ministro decidiu convencer os portugueses a votar SIM no referendo do próximo domingo. Uma birrinha que, a meu ver, não o beneficia em nada. Sobretudo quando os defensores do SIM se dizem os paladinos da "tolerância"...

5 Comments:

At terça-feira, fevereiro 06, 2007, Blogger Pedro Folgado said...

Eu cá não sei, mas quer-me parecer que desta o sr. até tem razão. Se o não ganhar é sinal de que a malta acha que a actual lei está bem...

 
At quarta-feira, fevereiro 07, 2007, Blogger Iguana said...

Desta vez tenho mesmo de dizer alguma coisa Sra Nádia. Então parece-lhe que foi uma birra? Não concordo! Se se faz um referendo (com o qual eu não concordo) o objectivo é sondar a opinião do povo. O que o Sócrates disse foi que se o Não ganhar então essa vontade vai ser cumprida e a lei não vai ser alterada...parece-me lógico,não?

Beijinhos

 
At quarta-feira, fevereiro 07, 2007, Blogger Náná said...

Iguana: A mim não me parece assim tão lógico... Desde já porque o que ele disse pode influenciar o voto de muitas pessoas (e essa não ma parece uma maneira muito correcta de ganhar votos). Acredito que muita gente - como eu (que também não concordo com o referendo) - não ache que a lei está bem assim, mas que considere que a alteração prevista não é a melhor. No entanto, considero que a lei deve ser mudada porque há muitos casos que não contempla (nomeadamente no caso das menores e da co-responsabilidade dos homens) e que deveria ter em conta... Acredita que vai ser das decisões mais difíceis que tenho que tomar!

 
At quarta-feira, fevereiro 07, 2007, Blogger Iguana said...

Babe, no referendo nãovais estar a votar numa lei mas sim num conceito. Claro que o resultado se vai traduzir (ou não) na alteração de uma lei mas o que eu não entendo são as posições do não que depois querem que acontença aquilo que é suposto acontecer se o sim ganhar. Ou seja, ou não se concorda com a IVG nas condições propostas e a lei continua igual ou se concorda e então altera-se a lei. É simples!

 
At quarta-feira, fevereiro 07, 2007, Blogger Náná said...

Vá, Iguana... baralha-me... Parece-me que a lei será nos moldes do conceito a votação, certo? A "opção livre" não te parece demasiado abrangente? Não achas que vamos passar do 8 ao 80? São estas dúvidas que me assolam...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home