Já te contei?...

Porque há coisas que às vezes ficam por contar...

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Espírito Natalício

Este ano, talvez porque só a dois dias do Natal tive tempo livre para fazer algumas compras, esta época parece-me um pouco desfazada do que para mim é o Natal dos outros anos.

Recordo-me que, calmamente, ia fazendo compras para uns e outros (e que o dinheiro chegava para tudo!), passeando no Chiado a ouvir as músicas natalícias, e que sentia, de facto, que era Natal. Desta vez não. E julgo que cada vez menos isso vai acontecer. Pelo menos enquanto não tiver pequenos a correr de um lado para o outro cá em casa. Cada vez mais acho que "o Natal é das crianças" (estarei a ficar velha?).

A verdade é que sinto que a festa do Natal se tem vindo a desvirtuar ao longo dos anos. A crescente comercialização dos hábitos, os centros comerciais a abarrotar, os cartões de crédito a (des)ajudar... É frequente ouvir as pessoas a dizer que para elas, o Natal é um suplício e um gastario de dinheiro. A certa altura entra-se num ciclo do qual é difícil sair. E para esconder a crise que bate à porta de muitos, nada como um crédito para comprar presentes!

Tenho saudades do Natal. Mesmo nunca tendo tido Natais muito abastados. Dava-se valor às pequenas coisas e o Natal era a repetição de tradições e hábitos, de reunião, de festa. Agora, para além de ter que ser eu a cozer o bacalhau e as couves, estou sempre a contar as horas para poder descansar no dia 26 (mesmo quando trabalho nesse dia!).

E antes de chegar toda a família, ainda tenho o presépio por montar!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home