Já te contei?...

Porque há coisas que às vezes ficam por contar...

quinta-feira, 9 de março de 2006

Desabafos de uma plebeia que (também) anda de transportes

Quem tem que se sujeitar aos horários de transportes – sobretudo quando falamos dos TêCêBês (Transportes Colectivos do Barreiro) – certamente perceberá o meu desespero…

Situação 1 – Saltando graciosamente de nenúfar em nenúfar
Um dia normal. Como muitos outros. Saio de casa com uns 15 ou 20 minutos antes da hora do barco partir. Tendo em conta que o percurso demora, na pior das hipóteses 5/6 minutos, parece-me tempo suficiente. Espero 5, 7, 10 minutos… Lá vem ele, qual Leonor pela verdura… como se tivesse todo o tempo do mundo… e tem, já está no emprego!!!
Enfim, faltam 7 ou 8 minutos. “Deve dar”, penso eu – com a esperança renovada de que, depois do 52.365.º plenário deste ano, finalmente se tenham decidido a cumprir horários – e lá me sento para ver a paisagem. Ãaãaãaãaãaãaãaãaãaãa… Calmamente a 20 km/h, numa avenida todinha para ele, lá vai o Rei da Estrada (entenda-se o condutor dos TêCêBês). “Oh Xô Motorista!! Faltam três minutos pró barco sair! Não pode acelerar um bocadinho?” pergunta um passageiro desesperado e não resignado. Ao que o “Xô Motorista” responde com a mais plácida das atitudes, se possível reduzindo para 15km/h. Finalmente chegamos ao terminal dos barcos e corremos infrutiferamente para sentirmos a cancela fechar mesmo à nossa frente. A ira apodera-se de nós, mas como sempre, para além de refilar, não podemos fazer nada. Daqui a meia hora há outro barco. Com sorte ainda sou atacada novamente pelo “Carrossel Mágico” e ganho o dia.
Será que ninguém lhes oferece um horário dos barcos?

Situação 2 – Dragon Khan – Port Aventura
Um dia normal. Como muitos outros. Saio de casa com uns 15 ou 20 minutos antes da hora do barco partir. Tendo em conta que o percurso demora, na pior das hipóteses 5 minutos, parece-me tempo suficiente. Aí vem ele!! “Jáááááá?” – penso eu – “Deve estar a fazer a última viagem do turno…” – conheço-os tão bem! E então, qual montanha russa, lá vamos nós, desafiando todos os limites da velocidade (a pontos de fazer os velhotes se segurarem com as duas mãos à cadeira da frente e fecharem os olhos durante a passagem pelo túnel). Uuhu! Chegamos em três minutos, ofegantes, a tremer, mas vivos. É o que interessa. Durante os 15 minutos que esperamos pelo barco, ainda posso ter a sorte de ser atacada pelo “Carrosel Mágico”… Mas apanho o barco.

Situação 3 – O regresso do herói
E porque em todos os dias normais em que partimos, também regressamos, o cenário transforma-se. Saímos do barco (a correr, atropelando tudo e todos) e dirigimo-nos para a paragem! Ehe! Não nos escapa! Ainda nem sequer lá está! Vemos os alegres passageiros entrarem nos seus autocarros e lá estamos nós. À espera do 15. E “o 15” parado no outro lado da estrada, com o Xô Motorista lá dentro, também à espera, não sei de quê. Todos partem e nós ficamos ali. Nós e ele, qual duelo no “faroeste”. Mas a nossa arma não tem balas, por isso ele está à vontade (eu diria “à vontadinha”). Depois de 8 intermináveis e enregelados minutos à espera – tendo em conta que são 20h e a temperatura baixou drasticamente – o supra citado “Rei da Estrada” digna-se a chegar o autocarro para junto da paragem para podermos entrar. Nova pausa. “Devemos estar à espera dos passageiros do barco seguinte que não tarda… Ah! Aí está ele!” A cena repete-se: as corridas, os atropelos… mas desta vez morrem na praia. Ahahahahahahaha! O Xô motorista fecha a porta e arranca, do alto do seu volante, imune às batidas dos que ainda conseguem chegar a tocar na viatura desejada. Lá ficam eles, vendo os outros alegres passageiros entrarem nos seus autocarros… E a história repete-se… Felizmente o “Carrossel Mágico” já se recolheu!!

3 Comments:

At quinta-feira, março 09, 2006, Anonymous susa said...

dragon khan!!! ao tempo que não me lembrava disso!!!
de facto, fazes a descrição perfeita dos TêCêBês... eu só ando uma paragem e já desespero, imagino quem vem de mais longe. jinhux

 
At sábado, março 11, 2006, Blogger pitseleh said...

cm eu te compreendo.. vida difícil esta dos transportes públicos!

 
At segunda-feira, março 13, 2006, Blogger Filipe Roque said...

Tenho acompanhado o teu blog desde o inicio. Adoro a forma como descreves episódios diários da forma sarcástica e engraçada que só tu consegues! O estilo é parecido com o Nuno Markl! Gostei imenso deste post dos transportes. Lembro-me porque optei por morar em Lisboa...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home