Já te contei?...

Porque há coisas que às vezes ficam por contar...

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

O poder do silêncio.

Depois de alguns dias sem assunto (pelo menos sem assuntos publicáveis), eis que, do silêncio, nasce a inspiração.

Habituada a lidar com o silêncio durante alguns anos, (na acepção básica de ausência de som ou ruído – definição livre da minha autoria), sobretudo quando trabalhava grande parte do tempo sem ninguém por perto, consigo gerir de forma serena as ausências de comunicação temporárias.

Acontece-me com frequência ao telefone, em momentos em que não está a haver conversação, por exemplo, enquanto estou ao telefone com alguém a quem peço uma informação que essa pessoa está a procurar e ela demora algum tempo a encontrar. Consigo perfeitamente estar calada, à espera, enquanto sinto que do lado de lá a tal pessoa sente a necessidade de ir deixando escapar uns “aaahhh…”, “deixe-me ver…”, “deve estar aqui…”, “aaaaaahh, não, aqui não…”, and so on, and so on. É que a certa altura já não sei se devo dizer qualquer coisa para que não se sintam abandonados do outro lado.

Há muita gente que não tem uma relação muito boa com o silêncio. A mim não me incomoda. Até me agrada. Ajuda à introspecção.

No entanto, o mesmo não acontece quando o silêncio não é espontâneo e tem um significado subliminar. Tenho grandes dificuldades em gerir a ausência de respostas, e sobretudo a ausência de diálogo, mais ainda quando um dos poucos elos de ligação que existem entre as pessoas passa pela comunicação.

Aliás, uma das minhas teorias – sim, porque às vezes também penso em abstracções (por exemplo, quando estou à espera de respostas) – é que o grau de maturação das relações humanas passa pela forma como se gerem os silêncios. Quando o silêncio não incomoda, instala-se a paz. E passa-se para um nível superior.

E que coisas fantásticas se fazem no silêncio…

4 Comments:

At quinta-feira, agosto 09, 2007, Anonymous Peter said...

Das melhores coisas que li aqui..!!

 
At quinta-feira, agosto 09, 2007, Blogger MoonnooM said...

Tens tanta Razão!!!:D
Gostei muito do post! Foi verdadeiramente pura inspiração!
Quanto ao silêncio, concordo que muitas vezes as pessoas não sabem lidar com ele..há vezes em que o silêncio se torna incómodo. Também não sei muito bem o porquê... A mim não me faz confusão! De facto, acho que no silêncio se vê realmente como as pessoas se dão... Estar em silêncio com alguém é, para mim, pureza. Não há necessidade de falar...o "estar" é-o em plenitude nesses casos. Aliás, por vezes, no próprio silêncio, ouve-se melhor...
Faz sentido??? lolol
Não faz mal...disseste tudo!:D

*beijinhooooosssssssss* ;)

 
At sexta-feira, agosto 10, 2007, Blogger Náná said...

É claro que faz sentido.
No silêncio não se ouve o que se diz, mas ouve-se o que se sente...

 
At sexta-feira, agosto 10, 2007, Anonymous Sofia (Formação Formadores) :) said...

Muito bom Nádia!!! Gostei muito do post ;)

Beijos

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home